Páginas

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Por isso a gente acabou...

Pára de achar que eu deixei de te amar, não foi isso. Mas é que às vezes o amor não basta. Mas também não vai achando que o que você fez por mim não foi de nada, pelo contrário, valeu por tudo que passamos juntos. Só que eu não quero para nenhum de nós essa série de sacríficios que você esta disposto a fazer. Porque isso lá no futuro só iria trazer mágoas e arrenpedimento. Somos tão jovens, então pra que se comprometer desse jeito? A gente só deve compromisso com os nossos sonhos, esses mesmos que você queria abrir mão.Você age como se sua vida tem que estar toda decidida aos 16 anos; saber onde vai se formar, onde vai trabalhar, com quem vai casar, onde vai morar, como vai viver. E enxergar as cosias sem menor perspectiva e com seu pessimismo irritante. Acha que a sina dos seus pais é a sua sina e não luta contra, não luta por aquilo que você quer, simplesmente age com esse seu conformismo idiota e seu ar de superioridade. Você age como se tivesse sozinho nesse mundo pra sustentar todas as dores da humanidade. Você leva tudo tão a sério que é dificil errar perto de você, e mesmo quando eu tava certa você me fazia me sentir errada, usava todas coisas que eu já te disse na vida contra mim. Acho que você sempre soube usar as palavras muito bem mesmo, essa sua carreira de advogado vai ser brilhante, acredite. E a gente acabou quando eu já estava sufocada com todos os dramas e exageros e por toda a culpa que você me fazia sentir, quando achei que seria impossível seguir meus sonhos com você, por mais que você tentasse. E como eu já te disse um milhão de vezes, jamais conseguirei ser feliz com alguém enquanto eu não for feliz comigo mesma.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Opostos se atraem

Mais uma vez ela passou sem olhar e ele riu.  Ele adorava suas variações de humor e viva provocando-a. A verdade é que ele a amava e ela fazia pouco caso.
Todos se divertiam com a relação instável deles, mas ninguém entendia como ela ainda existia. Isso por que ninguém enxergavam o que realmente existia ali.
Enquanto ela odiava quase tudo que ele fazia, falava ou vestia, ela não resistia aquele jeito irritante dele de ser calmo demais e a sensação que tudo daria certo perto dele mesmo que o mundo disesse o oposto. E enquanto ele odiava quando ela ficava em silencio, gritava ou o nervosismo excessivo, ele não resistia ao ar inabalável dela mesmo quando parecia tudo está perdido, ela não desistia.
E embora as controvérsias, eles não eram tão incompatíveis quanto se imaginava, por que, afinal, o amor é quando as diferenças já não separam mais. E o tal falado ódio é só para disfarçar o amor daqueles que ainda não tem coragem de assumi-lo.

segunda-feira, 23 de abril de 2012